Categorias: off-topic, viagens Por Bia Munstein

IMG_7657

Oi meninas!

Como vocês sabem passei uns dias em Natal-RN e voltei na semana passada. Como o post sobre Porto de Galinhas agradou resolvi fazer de Natal também!

Pra começar preciso contar uma coisa que descobri: a maioria das pessoas que diz que vão viajar para Natal, na verdade não ficam em Natal propriamente dito. A não ser pelo aeroporto, a maioria dos destinos mais visitados pelos turistas ficam em distritos e localidades próximas a cidade, como é o caso de todos os locais que citarei no post.

Dito isto vou começar com o primeiro lugar que fui: Genipabu (ou Jenipabu).

IMG_7458 IMG_7463 IMG_7471 IMG_7482Hotel Villa do Sol – Genipabu

Clique no “leia mais” para ver o restante do post!

Genipabu: fica a 25 quilômetros de Natal aproximamente (cerca de 30 km do aeroporto), no município de Extremóz. A primeira curiosidade é o nome do local que, mesmo nas placas de trânsito, ora é escrito com J ora é escrito com G. Uma incógnita, mas não importunei ninguém com isso porque deve ser uma daquelas perguntas que eles devem estar fartos de ouvir…

Logo que cheguei no aeroporto imaginei que seria como Recife onde há vários meios de transportes para chegar a Porto de Galinhas (inclusive ônibus). Não é bem assim! O novo aeroporto da cidade conta somente com transporte particular, táxi ou vans. Para Genipabu o valor do táxi era 92 reais e mesmo assim senti certa estranheza das pessoas quando eu perguntava, como se quase ninguém fosse pra lá.

IMG_7497 IMG_7504 IMG_7517Praia de Genipabu

Genipabu é extremamente parada, muito interiorana, quase deserta e realmente não te recomendo que se hospede por lá -ainda que a pousada que eu tenha ficado seja um paraíso- se não for fazer a principal atração do lugar que é o passeio de Buggy. Feito nas dunas da praia de Genipabu e arredores, o valor era 340 reais e eu optei por não fazer e “conhecer a praia a pé mesmo”. A praia não é das mais bonitas sendo bem sincera -e até com medo do ofender-, a areia não é tão branquinha e a água não tem o tom azul claro das praias do Nordeste, ela é quase acinzentada. Meu primeiro dia do roteiro era passar o dia nela, mas acabei voltando para a pousada e desfrutando da piscina e da beleza do local. Ah com o passeio de Buggy você também tem a opção de andar de camelo, o valor é pago separado e você só tem acesso ao local com o buggy mesmo.

Em Genipabu fiquei na pousada Villa do Sol que fica na beira de um rio, mas não qualquer rio: é um trecho do rio que se encontra com o mar, então você tem a impressão que estar na beira do oceano. É lindo! São as primeiras fotos do post.

Aluguel de carro: Já no primeiro dia vi que não tinha sido uma boa ideia não alugar um carro logo de cara, tudo é distante, e a menos que você pretenda ficar todo tempo no hotel e na praia próxima a ele vai precisar de um carro! Eu teria alugado pela internet antes da viagem, que sairia bem mais em conta, mas como já estava fora do aeroporto (a maioria das agências entregam e buscam o carro lá), eu liguei para algumas locadoras indicadas pelo hotel e aluguei um carro até o final da viagem. Só na terceira ligação consegui uma agência que levasse o carro na pousada e deixasse entregar no aeroporto, mas o translado foi cobrado: 30 reais para levar na pousada e mais 50 para buscar no aeroporto, fora os 100 reais da diária de um carro básico (Celta 4 portas, com ar e direção).

Eu levei meu próprio GPS, mas acabei tendo que me aventurar no Google maps do celular. Meu GPS apesar de estar com atualização de 2014 deixava os trajetos muito maiores do que realmente eram, fazendo-nos passar por trechos bem longos. Fui com certo receio para o Google Maps, que esta em versão beta, e posso afirmar que foi a melhor coisa. Só se certifique de sair com a rota traçada (precisa de internet para traçar e lá isso é difícil) e de checar que a bateria esta bem cheia porque gasta uns 20% de bateria por hora.

IMG_7657 IMG_7604 IMG_7587Pontal de Maracajaú

Maracajaú: No segundo dia de roteiro, já com o carro em mão, era hora de conhecer Maracajaú! A cidade fica no município de Parrachos, cerca de 60km de Natal e 30 de onde estávamos -Genipabu-. O mais legal de Maracajaú com certeza é o mergulho, onde existem piscinas naturais, semelhantes a Porto de Galinhas. Assim que falaram de mergulho eu já falei que não queria devido a péssima experiência que tive em Porto de Galinhas, mas depois me arrependi! O “mergulho” na verdade é um passeio de barco até as piscinas naturais, que são super rasinhas e você fica com snorkel olhando de baixo d’água. Bem diferente do mergulho com cilindro onde você realmente mergulha e respira de baixo d’água (ou tenta).

Quando me dei conta disso já era tarde, pois as lanchas saem do local as 7:30 da manhã e eu cheguei as 9. Ou seja, não vi as piscinas naturais, mas fiquei no estabelecimento que faz os mergulhos, o Portal de Maracajaú, que é um restaurante com uma piscina linda, de frente para o mar. Mar esse que não era dos mais convidativos, visto que não tinha ninguém na areia mesmo sendo domingo.

Resolvemos fazer o passeio de quadricículo que foi divertidíssimo, pela “bagatela” de 160 reais por uma hora e meia, onde um instrutor vai na frente e os turistas atrás, cada um no seu próprio quadricículo (cada dois na verdade). O passeio é feito pelas dunas e tem uma parada numa lagoa bem calminha. Valeu muito e pena e só deixo duas dicas: vá de óculos porque você come um pouco de areia de quem esta frente. Vá de shorts ou alguma coisa tampando bem o bumbum porque você soa, o banco é de couro, e aí minha amiga, aquilo escorrega pra todo lado rs. Foi um pouco tenso essa parte porque eu estava de saída de praia.

Depois do passeio fiquei um pouco na piscina do Portal, almocei e como vi que não teria mais nada de interessante quis ir pra outro lugar pra aproveitar o máximo a viagem.

IMG_7679 IMG_7674 IMG_7672

Me recomendaram Punaú, cerca de 20km mais a frente, um hotel fazenda chamada Punaú Eco Brasil. Segundo me informaram ele ficava na beira de um rio de águas claras e também da praia. O lugar tem uma natureza linda, mas é mais bonito de se ver do que de ser “usar”. O rio tem uma água marrom avermelhada e tem cheiro de rio mesmo, o que incomoda um pouco e não dá nenhuma vontade de tomar banho. Pra chegar na praia é preciso atravessá-lo a pé (que nervoso gente, algumas partes o pé afunda na lama e na vegetação), depois tem uma extensa faixa de areia claríssima até chegar no mar, completamente deserto e apavorante! Pelo menos nessa faixa que o hotel tem acesso. A gente vê uma duna e quando chega no topo o mar esta logo abaixo. Você fica com aquela impressão que se entrar não vai conseguir sair. Aquela praia, em conjunto com a travessia do rio, me assustaram pra valer. (mas não levem tanto em consideração, relato de quem não sabe nadar quase nada rs). De tudo valeu pela paisagem! Para entrar no local paga-se 10 reais por pessoa.

IMG_7696 IMG_7706 IMG_7716Praia da Pipa

Pipa: No terceiro dia da viagem era hora de se despedir do hotel e pegar o carro rumo a pipa! Eu fiquei em duas pousadas nessa viagem: uma em Genipabu, outra em Pipa. Assim que cheguei em Pipa percebi que era pra li que deveria ter ido desde o começo! Lugar paradisíaco! Eu definiria Pipa como uma mistura de Porto de Galinhas -pela cara de vilarejo- e Búzios-RJ -pela sofisticação da noite-. Ficamos numa pousada bem no meio de tudo, na Baía dos Golfinhos, na rua onde tem todas as lojinhas e pertinho da praia do Centro -que é a praia da Pipa.

A pousada é a Mar e Sol e apesar da excelente localização muita coisa deixou a desejar… mas não vou me ater a hospedagem, se quiserem posso fazer outro post só falando disso.

No primeiro dia ficamos na praia da Pipa. Lindíssima! Tudo que você espera numa praia do Nordeste. Apesar de ser uma praia calma e com água morna, quando a maré sobe muito ela fica um pouco mais agitada e eu acabei tomando um caldo daqueles por conta disso. A água estava calminha, calminha, de repente veio aquela onda e me cobriu mesmo estando próxima a areia. Foi uma surpresa porque a praia é realmente muito calma…

IMG_7755Baía dos Golfinhos

Outra curiosidade da praia da Pipa é que pela manhã a maré fica tão baixa que só se notam os corais por uma grande extensão do mar. Nessa parte da manhã fizemos o passeio de lancha, que saiu por 50 reais o casal -pela baixa temporada- e durava em torno de 1 hora. Nesse passeio você pode ver os golfinhos se tiver sorte. Eu fiz as 9 da manhã, como eles sugeriram, e mesmo assim só vimos dois e bem de longe. Acho que vai da sorte mesmo (postei essa foto no Insta onde dá pra ver um).

De toda forma a enseada dos golfinhos fica ao lado da praia da Pipa, da pra ir a pé pela areia. Esteja atento apenas a maré porque se ela subir muito você fica preso lá. É um lugar para ir pela manhã. Do outro lado da praia da Pipa fica a praia do Amor, como eu vi pela lancha não senti necessidade de caminhar até lá, até porque meu tempo era curto e eu queria conhecer a tal da Lagoa dos Carcarás.

IMG_7774 IMG_7793 IMG_7777Lagoa do Carcará

Lagoa do Carcará: Muito recomendada, fica no município de Nísia Floresta, uns 40 quilômetros de Pipa e de Natal. E lá fomos nós pegar o carro e partir com nosso Google maps que nos deixou precisamente na beira da lagoa. (tem um bom trecho de estrada de chão até chegar, mas não é difícil). Atenção que uma das rotas sugeridas pelo GPS o carro teria que passar por uma balsa, e o nosso não conseguia porque tem um pequeno trecho de areia onde só carro com tração passa. Voltamos e pegamos o caminho mais longo pela estrada mesmo.

A lagoa mais parece o mar! É incrível a semelhança tanto que eu não acreditei quando o rapaz me falou que aquilo não era água do mar. O visual é de um mar calmíssimo, areia fina e branca, mas não engane: a água é doce!

Como atração o local tem pedalinhos em forma de cisne, fofíssimos, mas chatinhos de fazer rs (8 reais 40 minutos) e tem também stand up paddle e caiaque (25 reais e 15 reais respectivamente, por 40 minutos). Andamos de caiaque e pedalinho.

A lagoa é bem extensa! Rasa nas bordas e funda no meio. Com algumas barracas no entorno, é possível tomar água de coco bem barata (3 reais, assim como em todos as outras praias que visitamos) e a comida também estava com preço muito bom. Claro que na alta temporada deve ser tudo mais caro…

IMG_7828 IMG_7841Praia do Madeiro- Pipa

Na volta da lagoa passamos na praia do Madeiro, só para conhecer, e como já era fim do dia o mar estava meio agitado (comparado as águas calmas do nordeste). O acesso é uma escadaria de madeira, de tamanho considerável, no meio da mata. A praia do Madeiro é extensão da Baía dos Golfinhos e da Praia da Pipa, mas pelo que vi não dá para atravessar pela areia.

No dia seguinte já era hora de vir embora, pegamos o carro bem cedinho e partimos para o aeroporto, que fica a cerca de 80 km de Pipa. Uma hora e meia de viagem.

 

Minha viagem para o Rio Grande do Norte foi maravilhosa, mas se eu voltasse com certeza ficaria em Pipa todo tempo e visitaria as praias próximas de lá (deixei de visitar Pirangi do Sul que queria muito porque não deu tempo). Ponta Negra é um dos locais mais frequentados por turistas (e essa realmente fica em Natal), mas depois de ler alguns relatos na internet que não era nada demais acabei não indo e também me arrependi. No fim acho que tudo depende do que você vai procurar no local… Genipabu só te recomendo se você for fazer o passeio de Buggy nas dunas e Maracajaú somente se for fazer o mergulho. Caso não tenha intenção de fazer nenhum dos dois sugiro que vá direto a Pipa!

Aqui tem um Mapa das principais praias de Natal (arredores na verdade, como falei no início) e fui por ele que tracei meu roteiro.

 

Artigos Relacionados

rebeca

24 de abril de 2016 - 10:35

bia, eu fui para natal ano passado pela seguna vez, fiquei em ponta negra e nao me arrependi! de la da para ir ate a pe no centro na feirinha, e ai fechei passeio de bug para litoral norte e mergulho para maracajau! nao conheci pipa e me arrependi rsrs eh assim msm… mas la eh marsvilhoso ne adoro post de viajem faz sempre bjuuu

Taty

23 de março de 2016 - 16:25

Ai Bia que tudo! Depois comenta pra gente valores de refeições, indicações de restaurantes, amo o seu blog! Mil bjs

Adriana

16 de março de 2016 - 11:06

Bia se algum dia voltar a Natal vá a Galinhos passando pelo porto de sal, uma das praias mais lindas do RN

Hellen

15 de março de 2016 - 14:36

Fui algumas vezes a Pipa e a praia do Madeiro é a minha preferida mas tem que chegar lá na hora da maré baixa pois você consegue curtir as águas calminhas e ainda nadar com muitos golfinhos. Na próxima vez tenta ir na maré baixa pra vc aproveitar. Beijão

Camila

15 de março de 2016 - 9:56

Bia, Adoro Natal! já fui 3 vezes, mas considero o mais proveitoso se hospedar em ponta negra local os melhores hotéis ficam localizados, as empresas de turismo buscam e levam para o hotel em todos os passeios (maracajaú, Buggy, lagoa do carcará e etc) e a noite e aproveitar a culinária local e ir Restaurantes camarões, mangai, La Brasserie (Ir a natal e não ir no Camarões é mesma coisa de não ir, Acredite!)

O passeio de Buggy é realmente demais, alem da adrenalina nas dunas vc pode fazer o esqui-Bunda, Aéro-bunda. e ainda conhecer a lagoa maravilhosa de Genipabu (tudo dentro do roteiro do buggy)

O mergulho em Maracajáu é perfeito!

Em pipa o que mais me agradou foram as falésias, onde foram gravadas a abertura do fantástico de 1980 e alguma coisa (espetacular)

Lidy

15 de março de 2016 - 8:27

Eu acho natal maravilhosooooo….tudo la é perfeito pra mim…amei jenipabu…pipa e ponta negra….eu voltaria lá milhões e milhões de vezes…

Beijos!

"Dedico o trabalho neste blog, assim como toda a minha vida, ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que vive e Reina para todo o sempre. Amém!"