Categorias: Culinária Por Bia Munstein

Receita: doce de casca de maracuja (delícia!)

Oi meninas!

Algumas de vocês andavam com saudade das minhas receitinhas então vim postar uma que fiz nesse final de semana.

Agora ta na época de maracujá e o preço está ótimo. Paguei menos de 3 reais no quilo, cada maracujá lindo, e fora de época além de ficarem feios o preço chega fácil a 8-10 reais.

Eu sou a LOKA da mousse de maracujá, é disparado uma das minhas sobremesas preferidas -coladinha com essa aqui– e como fiz no final de semana e sobrou aquele monte de cascas eu resolvi fazer essa compota com a casca de maracujá que vivo comprando no mercado e amo.

Ingredientes:

  • Parte branca da casca de 6 maracujás
  • 3 xícaras de água
  • 2 a 3 xícaras de açúcar (vai do seu gosto)
  • caldo/suco de 1 maracujá

Modo de fazer: Depois de usar a polpa do maracujá -no caso eu usei pra mousse- descasque a parte amarela da casca e deixe só a branca. Tire toda aquela “redinha” de dentro também, deixe só a parte branca mesmo. Coloque numa bacia com água e deixe de preferência de um dia pro outro, trocando a água 3 vezes, pra tirar o amargo.

Na panela coloque as cascas cortadas em petálas, a água, o açúcar e o suco de maracujá peneirado. (só passar os carocinhos pela peneira apertando bem que o suco sai). Deixe cozinhar por aproximadamente uma hora em fogo baixo, ou até que as beiradas de pétalas fiquem transparentes, mexendo de vez em quando.

Espere esfriar e aproveite 😉

Receita: doce de casca de maracuja (delícia!) Receita: doce de casca de maracuja (delícia!)

O bom é que o do mercado é super melado e em casa a gente faz do nosso jeito! Eu coloquei duas xícaras de açúcar pra não ficar muito doce e também coloquei mais suco de maracujá pra ficar bem azedinho (3), mas a maioria das pessoas preferem menos azedo, então o ideal é colocar suco de um só.

Pra quem não sabe fazer mousse de maracujá eu já ensinei aqui. Como eu disse amo demais esse doce, só que não como na rua porque eu gosto bem azedinho e o de restaurante são duros e sem gosto hahah A receita do link é a desse foto acima, com ganache de maracujá que é uma coisa de louco de bom. Vale a pena testar!

Artigos Relacionados

Categorias: Culinária Por Bia Munstein

resenha maquina de pão

Depois do sucesso que foi a resenha da minha AirFry -fritadeira sem óleo- da Britania resolvi fazer da máquina de pão também.

Essa sim foi uma das melhores compras que fiz na vida!

Mesmo comendo pão bem de vez em nunca eu faço pras visitas que sempre amam o pão caseiro feito na hora. Ou seja, ela é sucesso aqui em casa e já influenciou a compra de algumas pessoas.

A minha é da marca Britânia mas eu ando tendo tantos problemas com equipamentos da marca que sinceramente não recomendo. A da minha tia é Mondial é funciona exatamente igual.

Tem aqui nas lojas Americanas.

resenha maquina de pão resenha maquina de pão

Sobre a máquina de pão: é um equipamento pra você fazer seu pão no conforto do lar. Sabe aquele pão caseiro da vovó que é delicioso quando sai do forno? Você faz nela. O sistema é simples: coloque os ingredientes dentro do cesto e ela faz tudo sozinha. Mistura, amassa, deixa descansar e assa.

É difícil usar? Não é! Tem muita gente que reclama que não consegue usar, eu particularmente consegui desde o primeiro uso e isso se deve ao fato de prestar bem atenção nos detalhes.

Pra começar você deve ser uma pessoa habituada a mexer com botões porque vai precisar programar o equipamento. Falando “programar” parece complicado mas não é! É somente selecionar o ciclo (uso sempre no ciclo 1 que é o pão normal) depois selecionar a cor (deixo sempre no “clara”) e por ultimo selecionar o tamanho do pão que está fazendo. Na parte das firulas -e que realmente foi mais chatinho de aprender- é se você for programar o pão pra comer somente no dia seguinte tem que contar as horas que faltam pra você comer o pão e adicionar ao tempo de preparo.

Exemplo: se você vai comer o pão daqui a 10 horas é só colocar 10 horas a mais no tempo de preparo que estará aparecendo no visor, no ciclo normal é de 2:50h. Ou seja, você coloca 12:50h. Tem os botões de + e – pra regular o tempo. Assim quando acordar o pão estará pronto.

Vem tudo explicado passo a passo no manual.

Como acertar a massa? Depois do uso vem a parte de acertar a massa que muita gente tem dúvida. Gente, é fácil demais da conta! A dica de ouro é: siga rigorosamente a medida. Só isso! Na receitas do livro tem as medidas certinha, é só seguir que o pão da certo. Uma segunda dica é: tente fazer sempre o pão de 600 ou 900gr, o de 400 fica muito baixinho.

Minha receita preferida, a que faço 90% das vezes, é o pão de “manteiga”, que nada mais é que um pão básico que leva ovos, leite e 1 colher de manteiga manteiga. Ele chama assim porque a maioria das receitas não leva manteiga, mas eu acho que o pão fica mais macio.

IMG_7266 IMG_7269

O pão da foto é o de 400gr, o menor que da pra fazer na máquina mas não recomendo porque ele fica pequeno e solado. Faça de 600gr que é bem melhor. E é um pão sem gluten que pequei a receita aqui, mas adianto que o meu ficou muito ruim rs

Resumindo a resenha posso afirmar que a maquina de pão é uma das melhores compras aqui de casa!

Se você gosta de pão caseiro pode comprar que não vai se arrepender. O preço é ótimo e vale cada centavo!

Só se lembre de ter em casa o fermento biológico seco pra pão (aquele granulado que vem num saquinho tipo de gelatina incolor, escrito “pão e pizza”) porque é com ele que se faz o pão.

Se alguém ainda tiver dúvida terei prazer em ajudar 😉

Onde encontrar: A minha comprei online, tem aqui nas lojas Americanas.

Artigos Relacionados

Categorias: Culinária, Sem gluten Por Bia Munstein

Palitinhos de queijo e polvilho doce sem gluten

Esse receita é muito gostosa e tem me salvado nos meus lanches sem gluten. Quem não consome gluten sabe que a parte mais difícil são as refeições intermediárias. Depois que descobri esse biscoito como no café da manhã, da tarde ou quando quero beliscar (apesar de eu não ser muito de ficar beliscando)

A receita é mega simples! Eu aprendi no site Penelaterapia mas a minha faço um pouco diferente, pra ficar mais leve e menos calórica. A original leve mais queijo, mussarela, e mais óleo, veja aqui.

Receita palitinhos de queijo e polvilho doce
Ingredientes
– 2 e 1/2 xícaras de Polvilho doce;
– 1/2 xícara de óleo;
– 1/2 xícara de leite;
– 2 colheres (de sopa) de queijo parmesão ralado;
– 1 colher de chá de sal;
– 1 colher de sopa de orégano;
– 1 ovo.

Palitinhos de queijo e polvilho doce sem gluten

Modo de fazer:
A medida do leite e o óleo eu faço assim: encho a xícara com leite até um pouco pra cima da metade e completo com óleo. Ou seja, fica um pouco mais de leite do que de óleo. Usei óleo de milho, mas pode ser qualquer um. Já fiz até com azeite porém ficou mais seco, não gostei. Meu leite é semidesnatado, mas também pode ser o integral.

1-Coloque o polvilho em um recipiente grande. Ferva o leite e o óleo juntos, assim que começar a ferver desligue e jogue sobre o polvilho. Misture com a ajuda de uma colher até virar uma farofa grossa.

2-Adicione os demais ingredientes e sove com as mãos até virar uma massa lisa e uniforme, que você consiga fazer uma bola. Se ficar seca, adicione um pouco mais de leite quente ou se ficar muito úmida, coloque mais polvilho.

3-Faça cobrinhas finas e coloque em uma assadeira (não precisa untar). Preaqueça o forno enquanto prepara a massa. Leve para assar até os palitos dourarem levemente. O tempo de forno varia muito, o meu levou 20 minutos porque meu fogo é meio fraco.

Palitinhos de queijo e polvilho doce sem gluten

Dicas: se você quiser os rolinhos mais crocantes deixe durar mais, o meus eu queria macios por dentro, aí dourou em baixo eu já tirei. Em cima ficaram meio branquinho mas eu prefiro assim.
Use uma mesma xícara para medir tudo! Eu uso aquelas de medida de 250ml, mas pode ser uma de chá.
A massa fica muito homogênea e gostosa de trabalhar. O óleo é muito importante pra dar maciez! Prove um pedacinho da massa pra certificar que não está sem sal, massa de polvilho é danada pra ficar sem sal.
A receita rende essa quantidade que veem na foto. E sobre trocar o polvilho doce pelo azedo eu acho que ficará mais seco e duro.

Artigos Relacionados

"Dedico o trabalho neste blog, assim como toda a minha vida ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que vive e Reina para todo o sempre. Amém!"