Categorias: cabelos, Minha opinião Por Bia Munstein

 

image_thumb-25255B8-25255DSeria chover no molhado eu dizer pra vocês que hoje em dia existe escova de tudo quanto é nome porque vocês já estão carecas de saber. (espero sinceramente que não!)

Mas a verdade é que agente fica se perguntando, o que será que tem nessa escova tal que promete alisar meu cabelo?

Semana passada/retrasada chegou minha revista Gloss e pra minha surpresa tinha uma matéria bem completa sobre escovas progressivas.

Minha surpresa só não foi maior do que ver que até eles metem os pés pelas mãos quando tentam explicar direito o que tem ali…

Pra começar o cabeleireiro do MG Hair, disse que somente dois compostos são usados pra alisar: ou tem formol ou tem amônia (tioglicolato)

Suspeitei desde o princípio…

O pior é que eles começam a matéria alertando da proibição do formol e depois dizem que 0,02% pode (mas essa quantidade não alisa, então não pode ser “responsável” pela escova) e tem escova na matéria dizendo ter os 0,02% e falando que não alisa mas encapa o fio e faz o cabelo pesar, reduzindo o volume. Sei… Ainda promete cabelos lisos em quem tem fios ondulados e cachos abertos em quem tem cabelo cacheado.

Contraditório, não? Qual será aparte que eles não entenderam que o formol não pode ser o princípio alisante da fórmula? Ele só pode conservar e nada mais…

Prossegue!

Daí segue a matéria explicando o que tem em cada escova.

Uma que tem amônia na fórmula, na parte do “quem pode fazer”, está assim: cabelos saudáveis e sem química.

Na próxima escova que também admite ter amônia já diz que não há restrições, apenas grávidas devem evitar! mas peraí, amônia pode ou não pode ser usada em qualquer cabelo? #NOT!

O que dizem as más línguas é que o tioglicolato –e seus derivados- é adicionado a forma vitaminada da escova, que sozinha não alisa, só hidrata, e depois a mistura é aplicada nos fios como se fosse uma progressiva comum de formol, e ainda manda pausar 3 dias!

 

Mas Bia, se o tioglicolato de amônia é uma química limpa, permitida em alisamentos, qual é o problema?

Explico:

O mais problemático é que o tioglicolato é uma química que precisa ser neutralizada, e não pode de jeito nenhum ser deixada 2-3 dias nos fios, tem que enxaguar na hora…  e mesmo se ela for enxaguada precisa ser feito o teste de compatibilidade, afinal não é todo cabelo que será compatível com a química.

O assunto é complexo, problemático e não existe senso comum! A verdade é que nunca sabemos exatamente o que tem ali…

Brincadeiras à parte, não estou aqui pra condenar ninguém, afinal mesmo não sendo fã, já fiz algumas ao longo da minha vida de encaracolada inconformada. A verdade é que temos que estar atentas, porque o risco de levar gato por lebre é enooorme, pra não dizer quase certo.

 

Beijos

Artigos Relacionados

Daniela

19 de maio de 2015 - 12:51

Oi Bia! Tudo bem?
Gostaria de saber sua opinião a respeito de escova progressiva. Voce me indicaria alguma? Faço progressiva a alguns anos e andei lendo que estão substituindo o formol por alguns ácidos que no fim das contas quando aquecidos pelo calor da chapinha acabam se convertendo em formol! Voce usa alguma ainda? Tenho meu cabelo ondulado e odeio a raiz alta. Mas também não curto meu cabelo chapado entende. Vc saberia me falar se existe alguma marca confiável que consiga diminuir o volume do cabelo e que não seja a base desses ácidos?

Bia Munstein

19 de maio de 2015 - 15:04

flor to mega por fora de progressiva 🙁 não sou muito adepta aí nem me intero muito;
desculpa
bjos

"Dedico o trabalho neste blog, assim como toda a minha vida, ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que vive e Reina para todo o sempre. Amém!"